Resolvi começar esse post pelo final… Afinal, o fim da caminhada deveria ser o ápice! Mas, na verdade, a gente descobre que a caminhada em si e os aprendizados do caminho, são a melhor parte. Fiz um diário de tudo que aconteceu todos os dias e essa é a melhor dica que posso lhes dar, fazer um diário… Post AQUI

Segue o meu resumo:

“Enfim, após a longa caminhada, a chegada na catedral de Santiago de Compostela.
Algumas coisas que aprendi com a caminhada:
Que o medo é a crença no pior e que a fé é a crença no melhor! O remédio para o medo é a fé.
Que nāo importa quanto dinheiro você leva consigo, quando a sua água acabar, você vai contar mesmo é com a generosidade das pessoas.
Que o caminho é feito de altos e baixos, mas sempre aparecerāo as flores e alguém para te desejar: bom caminho!
Que as pequenas coisas sāo as que importam, como a água fresca, um pāo com azeite ou o descanso na sombra.
Que a nossa força está na natureza.
Que o que importa é a constância, nāo importa se rápido ou lento, mas contínuo.
Que se deve começar cedo e jamais “desviar do caminho”.
Que para caminhar junto deve haver respeito, afinidade, amizade e bom humor.
Que menos é mais, mas o que você levar deve ser o melhor que puder.
E finalmente: no pain, no glory!”

IMG_2665
As pedras do caminho… Sempre existirão! Mas, se olhar bem, também existem flores e mais para frente havia sombra e água fresca
IMG_2642
Cada surpresa pelo caminho…

Era um sonho antigo… Sempre ouvi relatos de amigos e conhecidos sobre a magia do caminho e suas descobertas, externas e principalmente internas.

Me considero espiritualista pois adoro conhecer doutrinas e crenças de todo o mundo, do oriente ao ocidente, das mais antigas e ortodoxas às mais recentes, sem distinção.

IMG_2724

O que me moveu a realizar junto com meu marido esse sonho foi a busca por um silêncio interior em outro país onde não pudéssemos voltar atrás e viver essa experiência numa outra cultura.

Na verdade pode-se fazer qualquer caminho ou ser peregrino no Brasil, mas eu queria saber se a magia que ficou mais divulgada por Paulo Coelho no livro O diário de um Mago, era realmente transformadora.

IMG_2570
Escolhemos o caminho português

Pesquisamos por onde começar, qual país sair, já que pode ser iniciado da França, Alemanha, Portugal e optamos por Portugal. Nosso caminho foi rápido, porém, intenso.

A primeira providência foi nos conectarmos pelas redes sociais com associações de peregrinos e marcamos um pequeno curso em São Paulo com dicas, endereços e todo o aparato necessário.

IMG_6788

IMG_6789
Todos os dados da associação

Recebemos o “passaporte” que se deve levar para carimbar por onde se passa e comprovar o itinerário percorrido.

IMG_6785

IMG_6784
Os carimbos por onde passamos

Fizemos um treinamento pela nossa cidade alguns meses antes e quase todos os dias íamos no horto florestal caminhar.

Após todas as informações obtidas nos cursos, blogs especializados e dicas de amigos, começamos a montar nosso equipamento básico que incluía uma mochila leve e apropriada para caminhada, um bastão, compeed para calos, meias especiais, capa de chuva, casaco leve e muito desprendimento de shampoo, maquiagem, cremes e demais coisinhas que nós mulheres adoramos carregar em viagens.

Guardei amostras desses produtos e os levei numa pequena necessaire pois assim não pesava quase nada.

Nosso equipamento
Nosso equipamento

Começamos por Valença em Portugal e em seguida Tui, já na Espanha, Porrino, Redondela, Pontevedra, Calda dos Reis, Padrón e finalmente Santiago de Compostela.

Acordávamos bemmm cedo pois o caminho deveria começar logo que o sol nascesse, já que após certo horário o sol pesa…IMG_2602

Quanto mais caminhávamos mais percebíamos que precisamos de poucas coisas na vida para sermos felizes… Conversávamos, rezávamos para a família, amigos, pelo mundo!

Às vezes caminhávamos em ritmos diferentes e depois nos reencontrávamos, mas sempre um esperando pelo outro, como deve ser na vida.

IMG_2660
Tem que esperar…
IMG_2620
A generosidade das pessoas é impressionante. Numa casa pelo caminho havia esse bebedouro para matar a sede dos peregrinos

Era uma surpresa atrás da outra e descobrimos coisas incríveis como lugarejos simples e com pessoas iluminadas, comidas deliciosas e um astral diferente do mundo real. Não nos parecia o mundo real…

IMG_2657

IMG_2844
Comida pra lá de boa

Logo no início, paramos num paradouro e perguntei se havia perigo de sermos assaltados, e com um olhar de assustado o atendente me respondeu que éramos peregrinos. Como alguém poderia prejudicar peregrinos? Fiquei até envergonhada, mas pensei no Brasil como seria…

Pelo caminho encontramos muita coisa… Muitas pedras, chuva e até uma cobra.

IMG_1164
As pessoas vão depositando as pedras do caminho sobre as indicações cujo símbolo é a vieira. Nós trouxemos uma pedra de lembrança
IMG_2646
Imaginem meu susto ao cruzar com essa cobra pelo caminho
Nossas vieiras
Nossas vieiras

Também encontramos pessoas focadas de todas as idades e países, muitas pessoas mais velhas e havia uma senhora de mais de 85 anos que estava de bicicleta…

É interessante pois parece que se forma um “grupo” e as mesmas pessoas se encontram mais cedo ou mais tarde pelo caminho, já que o ritmo é parecido.

Caminhávamos cerca de 20 km por dia.

FullSizeRender

IMG_2784
As vinícolas eram de sonho

Um belo dia, encontramos uma procissão de Santa Ana e de repente o fiel que carregava a Santa me entregou para que eu a colocasse no Altar… Fiquei impressionada!

IMG_1153
A imagem de Santa Ana que coloquei no altar

Coisas “mágicas” aconteciam o tempo todo. Meu marido fez a promessa de parar de fumar naquela viagem, após fumar por mais de 30 anos. Tentou várias vezes e não conseguiu.

Pelo caminho encontrávamos o tempo todo esses maços com dizeres incentivadores.

IMG_2653
Foram diversos como esse pelo caminho

Até que, quando chegamos em Pontevedra, um senhor nos parou na ponte e “do nada” nos contou que estava com uma doença grave por causa do cigarro e olhou para meu marido e lhe disse que deveria parar de fumar.

IMG_2695
Um anjo pelo caminho

Uma outra historia inusitada, foi que numa noite acordei e comentei que tive um sonho que estávamos caminhando com muita sede e encontrei perto de uma escada um poço com água.

Naquele dia encontrei o tal poço igual ao meu sonho! Observe a escada ao lado..

IMG_2789
O poço do meu sonho

O caminho é guiado pelo símbolo das vieira e as setas que indicam a direção.

IMG_2722
Encontramos muitas igrejas e monumentos lindos

Nas paradas também havia o brinde! Quando chegávamos íamos conhecer a cidade do trajeto e como ninguém é de ferro, também rolava um vinho e uma cervejinha.

IMG_2709
Um brinde ao caminho

Normalmente nossa comida era o menu do peregrino que se encontra em qualquer parte do caminho e claro, delicioso. Em média custava sete euros. Comemos muito bem por muito pouco.

Não me esqueço de um pão com omelete e azeite que comemos num lugarejo rural pelo caminho que ficará na memória para sempre!

IMG_2770

IMG_2780
Lugarejos bucólicos

O percurso nos trouxe aprendizados que jamais teríamos sem caminhar… Caminhar sem peso, sem pretensão, quase sem lenço e sem documento.

Caminhar sem distinção e onde, apesar da diversidade de idiomas, todos falam a mesma língua. A língua do desapego, do desprendimento, da harmonia e da fraternidade!

A superação dos obstáculos, o prazer das coisas simples e conseguir alcançar o objetivo, sem desviar do caminho proposto, trás uma sensação de dever cumprido!

Não seria o caminho um esboço da vida?

Chegada na Catedral de Santiago
Chegada na Catedral de Santiago

São tantas as histórias e pessoas que encontramos que não caberiam num só post. O que posso dizer, sem sombra de dúvidas, que essa foi a melhor viagem de nossas vidas!

Após dois anos dessa experiência, realizamos outro sonho que foi nosso sabático na Toscana, Itália. Post AQUI

Compartilhe com seus amigos!

28 thoughts on “Caminho de Santiago de Compostela

  1. Ana estou amando cada post seu que estou lendo, eu sempre tive vontade de fazer esse caminho pois tenho certeza que ele irá me transformar em alguém melhor. Menos desapegada a matéria e as unitilidades que criamos como prioridade. Depois de ler suas colocações vou me organizar para que esta viagem seja breve, até porque acho que estou no melhor momento para receber essas lições. Bjs minha querida amiga e parabéns.

    1. A ideia era essa… Inspirar um pouquinho e te garanto que a transformação é enorme! Vá em frente e no que eu puder ajudar… bjs

  2. Queridíssima Ana, comecei ler seu blog porque amo viajar lendo e amo a Itália… não parei mais rsrs Quanto carinho em cada detalhe, só poderia vir de vc esse cuidado e esta doçura de compartilhar com a gente! Vc é realmente um SER que faz a diferença neste mundão de Deus. Muita luz pra vc e sua família linda. Bjão, até! Vou seguir AQUI rsrs

  3. Ana Bela!!! Uma delícia de relato e fotos! Um convite irresistível a trilhar este caminho através do seu post. Eu palmilhei cada cantinho e me emocionei!!!
    Uma experiência única que exige desprendimento mental, energia física, sujeição a desconfortos e até certo sofrimento… Imagino ser mesmo impossível terminar esta jornada da mesma maneira que se começou…
    “O fim da caminhada deveria ser o ápice! Mas, na verdade, a gente descobre que a caminhada em si e os aprendizados do caminho, são a melhor parte.” Esta sua declaração, diz tudo do que eu penso ser esta experiência peregrina: um caminho que exige dos caminhantes estímulos incomuns em todos os sentidos… mas ao mesmo tempo revela que vale o esforço na direção da busca do divino interno e percebê-lo em tudo e todos que cruzam nosso caminho.
    Obrigada por compartilhar, querida! Adorei!
    MaVi

    1. Maria Vilma poeta!!! ‘Divino interno’ foi inspirador! Obrigada, obrigada pelo seu comentário enriquecedor! Espero que volte sempre! bjs

  4. Que lindo este post , deve ser uma experiência única , achei mto legal vc é seu marido fazerem juntos , isso deve unir mto o casal , as fotos e a narrativa nos levam a passear junto com vcs !!!
    Estou louca pra ler o próximo
    Bjks estaladas amore !!!

  5. Aninha, que espetáculo de viagem!!! Me senti caminhando com vocês!! Obrigada por compartilhar conosco um momento tão especial!!! E parabéns pela redaçao impecavel e envolvente!!! Beijos

  6. Ana querida, adorei o blog, parabéns!!
    Tão bom tê-lo inaugurado com o caminho de Santiago, com seu relato sobre essa experiência tão especial, tão sublime. Beijos e sucesso!!

  7. Aninhaaaaa !!!!!
    Que máximo !!!!!!
    Adorei teu post, saber que agora tens um blog (está lindoooooooo) e que vai partilhar tuas experiências com muitaaaaaaa gente!
    Já fiz o Caminho de Santiago há muitos anos …
    Fiz também um diário, diário :))
    A pedra, peguei pelo caminho e depositei na Cruz de Ferro perto de Foncebadón …
    Naquele tempo, as fotos foram em slides … sem redes sociais mas com cartões postais!
    Parabéns querida !!!!!!!!
    bjsssss

  8. Aninha, fiquei emocionada com esse seu post! Nao vejo a hora de me jogar nos outros!
    Muito obrigada por seu relato. Vc sabe que eu queria muito ouvi-lo.
    Bjs da roça e sucesso! Vc merece!

  9. Li e contemplei todas as fotos muito emocionada, Ana.
    Se o “Caminho” já me tocou daqui, imagina lá mesmo, “in loco”.
    Essa é uma viagem que sonho fazer.
    Maravilhoso seu Post!
    Mil beijos,
    lu.

Comments are closed.